Aud_Fevereiro2017_Pag36

Misericórdia é perdoar as injúrias

  A quinta obra de misericórdia espiritual convida-nos a perdoar as injúrias. O Papa Francisco disse: «Não se pode viver sem perdão.» O perdão é essencial a cada pessoa. Perdoar e sentir-se perdoado pode produzir uma grande liberdade e paz interior. Perdoar constitui uma excelente obra de misericórdia que, além de nos fazer um grande…

aud_janeiro2017_pag36

Misericórdia é consolar os tristes

  O nosso tempo, marcado pelo progresso e por tantas conquistas, não se livra de ser também um tempo propício à tristeza e ao desalento. Se estivermos atentos, encontraremos ao nosso lado muitas pessoas tristes. A vida, por vezes, confronta-nos com momentos difíceis, em que as lágrimas expressam uma tristeza imensa que nos pode deixar…

aud_novembro2016_pag36

Corrigir os que erram

  Corrigir os que erram não é uma tarefa fácil. Na sociedade, por um lado, ninguém gosta de ser chamado à atenção. Por outro, há uma tendência para não corrigir e deixar andar. No entanto, corrigir os que erram é necessário: ajuda a formar o cérebro e estrutura a personalidade. Porém, lembremo-nos que a correção…

pag36

Ensinar os ignorantes

Ensinar é acender uma chama, ajudar o outro a procurar a luz da verdade e a deixar-se iluminar por ela.   Nos dias de hoje, a expressão “ensinar os ignorantes” é mal compreendida e desprezada. Primeiro, ninguém gosta de ser chamado ou considerado ignorante e, segundo, ensinar é uma tarefa cada vez mais desconsiderada, pois…

aud_outubro2016_pag36

O bom conselho é dado

De janeiro a julho, analisámos as obras de misericórdia corporais. Começamos este mês a refletir sobre as obras de misericórdia espirituais. Dar bons conselhos a quem hesita ou duvida e por isso se sente dividido é a primeira obra de misericórdia espiritual.   A arte de aconselhar Todos nós passámos por momentos em que sentimos…

Aud_Julho2016_Pag36_A

Misericórdia: enterrar os mortos

  Num ambiente tradicionalmente cristão, a morte de alguém é suficientemente divulgada e o acompanhamento do defunto acontece com naturalidade. Acompanhar as famílias em momentos tão dolorosos e difíceis é uma obra de misericórdia, um momento para confortar na fé e na amizade. Nas paróquias há sempre familiares, amigos e outras pessoas que estão presentes…

Aud_Junho2016_Pag36

Misericórdia é visitar os presos

  «Quando me visitam pessoas que não me conhecem e não têm qualquer ligação comigo, sinto-me pequeno e pergunto-me que força é essa que torna as pessoas capazes destes gestos» (Zacarias, recluso)   Visitar aqueles que estão privados da sua liberdade e sedentos de uma palavra de esperança é uma obra de misericórdia. É afirmar…

Aud_Maio2016_Pag36

Assistir os enfermos

Ir ver o doente significa escutá-lo, encontrar-se com ele, reavivar-lhe a confiança.   A doença é própria da condição humana e mostra o nosso lado mais frágil, os nossos limites e incapacidades. A doença, a vida e a morte são conceitos que aparecem unidos e que nos convidam a refletir sobre o passado, o presente…

Pag36_A

Dar pousada aos peregrinos

Está implícito nesta obra de misericórdia o valor do acolhimento do viajante e do estrangeiro, valor praticado em Israel muito antes do tempo de Jesus, pois era considerada uma desonra deixar alguém passar a noite na rua. Para os gregos antigos era até um dever religioso visto o próprio Zeus ser considerado o protetor dos…

Aud_Março2016_Pag36

Misericórdia é vestir os nus

A nudez não é só a falta de roupa, mas é também a situação de pobreza e miséria de muitos que foram expostos à humilhação, à dignidade, à enfermidade, à ausência de defesa e ao perigo.   Vestir os nus é uma obra de misericórdia corporal que visa atender uma necessidade básica do ser humano…