AU_Julho2017_Pag48

Ronaldo

  Ser jogador de futebol é um sonho com que muitos nascem, alguns alimentam e poucos concretizam. Não é de estranhar que assim seja: ser atleta profissional implica muito esforço, sacrifício, abdicação. Nos desportos que movimentam fortunas e geram fama, a imagem de um mundo dobrando-se aos pés das estrelas pode levar a conclusões erradas….

AU_Junho2017_Pag48

A longa estrada para casa

  A ficção, enquanto fruto da interminável imaginação do ser humano, tem tendência para ser muito rica e diversificada. Pensemos na mitologia, nos tantos livros e filmes realizados ao longo da História. O ser humano tem, aparentemente, capacidade para criar mundos paralelos, alternativos. Quanto acaba de se constatar não é, de modo algum, incompatível com…

AU_Maio2017_Pag48

Parecerá fantasia

  Para quem chega a percebê-la bem, a matemática tem muitos encantos. Numa primeira aproximação, poderá tratar-se de um “local obscuro, vedado por densa vegetação”. Mas à medida que os relevos se vão explorando, revelam-se, como por estranha magia, locais de harmonia onde tudo parece encaixar, enquadrar-se. A matemática não está dependente de caprichos, manias…

AU_Abril2017_Pag38

O coelho e o veado

  Ouvimos repetidamente falar da beleza do mundo, da Natureza, do Universo. De facto, quando temos o privilégio de contemplar quanto nos rodeia, o difícil é não ficarmos maravilhados. Tudo isto nos soa muito óbvio. Menos evidente é a constatação de que a humanidade constitui, também, parte deste grande espectáculo. Não tanto pela quantidade dos…

Aud_Março2017_Pag38

Snowden

  Os últimos dez anos trouxeram uma mudança ao modo como as pessoas comunicam entre si. Talvez só encontre par na invenção do telefone. Não estou a referir-me tanto ao modo como falamos, mas sobretudo às ferramentas que utilizamos para o fazermos. Estou a pensar na Internet, em geral, mas sobretudo nas redes sociais. Muitas…

Aud_Fevereiro2017_Pag38

Grita liberdade

  Aqueles que se tornam heróis da liberdade estão, por regra, dentro do presídio. Lembremos exemplos recentes: Gandhi, Mandela… Os seus feitos impressionantes foram movidos por uma aspiração de libertação individual, que depois estenderam aos membros das suas comunidades. Há, igualmente, outros heróis que, não estando acorrentados, se põem ao lado dos presos para os…

aud_janeiro2017_pag38

Antes da inundação

  O que diríamos de alguém que entrasse em nossa casa, pusesse os pés em cima da mesa, se servisse sem regra do que está no frigorífico e na despensa, sujasse o chão, fizesse barulho, sem se preocupar em pôr tudo como estava antes? Certamente não diríamos coisas boas nem desejaríamos que essa pessoa regressasse…

aud_novembro2016_pag38

Filhos do Paraíso

  O paradoxo só deixa de o ser quando percebemos que, apesar da aparente estranheza, as coisas nem poderiam ser de outro modo. É esta a sensação experimentada quando ouvimos declarar que a pobreza encerra uma grande vantagem. Dir-se-ia que só um rico poderia fazer semelhante observação. Mas a verdade não passa por aí: em…

pag38

Aashpordha (Audácia)

Quando somos jovens, em especial na fase da adolescência, adquirimos ou manifestamos certas qualidades que, se, por um lado, incomodam quem lida connosco, por outro, deveríamos manter, na medida certa, toda a vida: Coragem: no sentido de que lidamos bem com o risco, com a hipótese de as coisas correrem mal. Isso nem sempre é…

aud_outubro2016_pag38

A baía da vergonha

Esta é, porventura, uma das mais conhecidas frases de Rousseau: «O homem nasceu livre, mas por toda a parte vive acorrentado.» O filósofo suíço utiliza a palavra «acorrentado» num sentido complexo. Todavia, o importante é pensarmos: se o ser humano cria cativeiros para si, o que fará às outras espécies? Nós temos com a Natureza,…