«Vocês são a riqueza da Igreja!»

Abril 2016 / Crianças em missão

 

O Papa Francisco visitou o México recentemente. Entre os vários encontros que manteve, um deles foi com a malta nova, a quem disse: «Um dos maiores tesouros desta terra mexicana tem um rosto jovem, são os seus jovens. É verdade! São vocês a riqueza desta terra. Eu não disse a esperança desta terra, mas a sua riqueza.» É claro que mesmo dirigindo-se aos mexicanos, Francisco falava para a malta nova de todo o mundo.

 

Seis ameaças à juventude

O Papa Francisco falou aos jovens mexicanos tendo em conta os sofrimentos por que passam, sobretudo causados pela violência dos gangues ligados aos cartéis da droga: «Não se pode viver a esperança, pressentir o amanhã, se antes a pessoa não consegue estimar-se, se não consegue sentir que a sua vida, a sua história têm valor. A esperança nasce quando se pode experimentar que nem tudo está perdido, a começar por si mesmo: “Não estou perdido, valho… e muito!”

A principal ameaça à esperança são os discursos que te desvalorizam, fazem sentir-te um ser de segunda classe. A principal ameaça à esperança é quando sentes que não interessas a ninguém, ou que te puseram de lado. A principal ameaça à esperança é quando sentes que tanto vale estares como não estares. Isto mata, isto aniquila-nos e é porta de entrada para tanta amargura. A principal ameaça à esperança é fazer-te crer que começas a valer qualquer coisa, quando te mascaras com roupas de marca, do último grito da moda, ou que ganhas prestígio, te tornas importante por teres dinheiro, mas, no fundo do teu coração, não crês ser digno de carinho, digno de amor. A principal ameaça é quando uma pessoa sente que tudo aquilo de que precisa é ter dinheiro para comprar tudo, inclusive o carinho dos outros. A principal ameaça é crer que, pelo facto de ter um grande carro, és feliz.»

Jovens são riqueza do mundo e da Igreja

A meio da homilia, disse: «Vocês são a riqueza da Igreja. Compreendo que muitas vezes se torna difícil sentir-se tal riqueza, quando estamos continuamente sujeitos à perda de amigos ou familiares nas mãos do narcotráfico, das drogas, de organizações criminosas que semeiam o terror. É difícil sentir-se a riqueza de uma nação, quando não se tem oportunidades de trabalho digno, possibilidades de estudo e formação, quando não se sentem reconhecidos os direitos, levando-vos a situações extremas.»

Para Francisco, as gerações mais novas são mesmo uma riqueza, quando encontram em Jesus Cristo aquele Amigo fiel que é capaz de estimular neles o melhor que são. Disse ele: «Quando tudo vos parecer pesado, quando parecer que o mundo vos cai em cima, abraçai-vos à cruz de Jesus, abraçai-vos a Ele. Juntamente com Jesus é possível viver plenamente, juntamente com Ele é possível crer que vale a pena dar o melhor de vocês mesmos, ser fermento, sal e luz no meio dos vossos amigos, no vosso bairro, na vossa comunidade. Por isso, queridos amigos, não se deixem excluir, não se deixem desvalorizar, não se deixem tratar como mercadoria.»

E o Papa Francisco concluiu: «Esta é a riqueza que ninguém vos poderá roubar: a experiência de vos sentirdes amados, abraçados e acompanhados; a experiência de vos sentirdes família, de vos sentirdes comunidade. A comunidade, a família, o sentir-vos cidadãos são alguns dos principais antídotos contra tudo o que nos ameaça, porque nos faz sentir parte desta grande família de Deus.»

Por: Fernando Félix

Deixe uma resposta