Vida consagrada?

Fevereiro 2017 / Invencíveis

 

Comemora-se a 2 de fevereiro o Dia Mundial da Vida Consagrada. Instituído por São João Paulo II, em 1997, liga-se à festa da apresentação de Jesus no Templo, isto é, a Sua consagração a Deus.

 

O Dia Mundial da Vida Consagrada celebra a vida dos homens e mulheres que consagraram a sua vida a Deus, por meio dos votos de pobreza, obediência e castidade. Desse modo, eles querem ser mais parecidos com Jesus Cristo.

Os consagrados são padres, irmãs (freiras), irmãos (frades) e seculares e, a exemplo do Senhor, anunciam o Evangelho e fazem promoção humana onde estas tarefas são mais necessárias.

Os consagrados sentem a chamada de Deus de diferentes maneiras, como nos narra a Irmã Maria Jacinta Marques, das Franciscanas da Divina Providência: «Sou natural de Vermoil, concelho de Pombal, concretamente do lugar do Casal da Ordem. Amar é próprio do ser humano, toda a pessoa busca a felicidade, mas a felicidade só se encontra fazendo felizes os outros. Era esta inquietação que eu vivia aos dezoito anos e me fazia andar em busca de algo que eu desconhecia. Até que Deus se revelou, através do testemunho de uma Irmã que passou na minha freguesia. A razão da sua vinda ali era angariar fundos para a construção de uma casa de raparigas deficientes mentais que veio a ser a Casa do Bom Samaritano em Fátima.

O seu testemunho deixou-me inquieta, e no meu espírito ressoava esta interrogação: E se eu fosse como esta Irmã?… Também gostava de fazer o que ela faz por aquelas doentes! Os dias foram passando, mas aquelas interrogações não desapareciam… e sem saber como nem porquê, dava comigo a interrogar-me como Francisco de Assis: “Senhor, que queres que eu faça?” A resposta do Senhor foi clara quando decidi escrever às Irmãs Franciscanas da Divina Providência. Pois descobrir a vocação é fazer interrogações a Deus e escutar a sua resposta, na oração, no silêncio ou nos acontecimentos do dia a dia.

De mãos livres e pés firmes no caminho, dirigi-me a Fátima à casa das Irmãs, para fazer uma semana de experiência vocacional e voluntariado. Jesus encaminhou-me para o meio dos mais pobres, aí amei e fui amada e decidi a minha vocação.»

 

Seguir a Jesus

O propósito dos consagrados é serem um sinal para todas as outras pessoas. Eles apontam o caminho. Demonstram que o que eles fazem exclusivamente e com radicalidade também os demais o podem fazer conforme o seu estado civil e a sua profissão: pela pobreza, ter a consciência de que ninguém é dono dos bens deste mundo, mas apenas administrador, e sempre para benefício de todos; pela obediência, saber que a felicidade está em cumprir a Vontade de Deus na missão que Ele confia e no lugar onde Ele envia; pela castidade, dispor-se a amar incondicionalmente.

Os consagrados vivem os seus votos de acordo a um carisma específico, um estilo de vida que acentua um ou outro aspeto da missão de Jesus: dedicados à contemplação ou às obras de apostolado, sociedades de vida apostólica, institutos seculares, formas novas ou renovadas de vida consagrada.

Por: Fernando Félix

Deixe uma resposta