Saudações: Maneiras de dedicar afeição

Janeiro 2015 / Destaque

Sou um apaixonado pelos versículos da Bíblia que contêm uma saudação. Há muitos! São expressões ou gestos de cortesia, respeito, apreço ou felicitações.

 

Olá, audaciosos! «Graça e paz da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo! Dou graças a Deus, lembrando-me sempre de ti nas minhas orações». Cumprimento-vos com esta saudação dirigida pelo Apóstolo Paulo numa carta ao seu amigo Filémon. Dedico-a a cada um de vós, e – permitam-me – em especial à Irmã Isabel Martins, que os leitores da Audácia bem conhecem, mas que não publicou nada na revista em 2014, e a quem estamos gratos.

A Irmã Isabel escreveu na Audácia ao longo de dez anos: de 2003 a 2013. Desta colaboração nasceram dois livros: O Tesouro Escondido e Mensagens e Gestos de Jesus (da Editorial Além-Mar – editalemmar@netcabo.pt ou telefone 213 955 286).

Muitos dos textos foram escritos no Luxemburgo, onde a Irmã Isabel trabalhava com a malta da catequese. Agora, ela assumiu novas funções na sua congregação religiosa e está na Ericeira. A página de temas bíblicos foi assumida pela Maria José Mendonça.

Saudações na Bíblia e entre nós

No primeiro domingo de janeiro, celebra-se a Epifania de Jesus, isto é, a apresentação de Jesus Cristo ao mundo. Resolvemos fazer uma visita virtual ao grupo de catequese de adolescentes que a Maria José nos apresentou em abril de 2014: a catequista Matilde e o seu grupo, Cristina, Inês, Joel e Filipe. Com o grupo, vimos que Jesus foi apresentado de diferentes maneiras e a diversos públicos, mas com um pormenor igual: uma saudação que, de diferentes maneiras, significa «paz». O termo na língua hebraica é shalom. E não significa apenas ausência de guerras, de inimizade e de brigas, mas inclui também tranquilidade, segurança, saúde, prosperidade e bem-estar material e espiritual para todos.

Inês acedeu à Bíblia_app no seu tablet.

– Segundo o Evangelho de S. Lucas, a primeira pessoa a quem Jesus foi apresentado foi Maria, que seria a Sua Mãe. O anjo Gabriel apareceu-lhe e saudou-a: «Alegra-te, ó cheia de graça! […] Hás de conceber e dar à luz um filho, ao qual porás o nome de Jesus.»

Cristina seguiu-lhe os passos:

– A segunda pessoa, lendo S. Mateus, foi José, esposo de Maria: o anjo Gabriel apareceu-lhe em sonhos e disse-lhe: «José, não temas receber Maria, tua esposa, pois o que ela concebeu é obra do Espírito Santo.»

Filipe não quis ficar atrás:

– Lucas narra a visita de Maria à sua prima, Isabel, para mostrar a força da saudação quando Jesus está presente. Quando Maria saudou Isabel, João, ainda no ventre desta, saltou de alegria e a sua mãe ficou cheia do Espírito Santo.

E Joel continuou:

– O evangelista S. Lucas narra ainda mais duas apresentações de Jesus. Uma é aos pastores. De novo aparece um anjo e saúda com palavras de tranquilidade: «Não temais, pois anuncio-vos uma grande alegria: hoje nasceu-vos um Salvador, que é o Messias Senhor.» A outra é a dois idosos, Simeão e Ana, no templo de Jerusalém. Ele, quando viu o menino, exclamou: «Agora, Senhor, deixarás ir em paz o teu servo, porque meus olhos viram a Salvação que ofereceste a todos os povos.»

Cristina concluiu:

– S. Mateus é o único que fala dos Magos do Oriente, de cuja viagem e oferta de presentes ouvimos o relato no Evangelho da missa de hoje. Eles, ao ver a estrela e ao ver o Menino Jesus sentiram «imensa alegria».

Matilde, então, desafia o grupo:

– Em casa, podem continuar a pesquisa. Escrevam «Saudações na Bíblia». E hoje, quais são as saudações mais comuns entre as pessoas?

– O dar as boas-vindas ou despedir-se ou desejar «bom-dia», «boa-tarde», «boa-noite» ou «boa sorte» com um aperto de mão, beijos ou com um «olá» sorridente – adianta-se Joel.

– Sobretudo nos países orientais – acrescenta Cristina – as pessoas curvam-se, como sinal de respeito ou gratidão ou pedido de desculpas.

– Também já vi pessoas da Índia e do Tibete a fazerem o Añjali Mudra, que é a inclinação com as mãos juntas no peito, dizendo «Deus esteja connosco» – diz Filipe.

– No Havai, entre os surfistas, nasceu o shaka ou hang loose, em que o aceno com a mão é feito apenas com o dedo polegar e o mindinho – informa Inês. E acrescenta: – Entre os deficientes auditivos dos Estados Unidos nasceu o cumprimento I love you, desenhando um coração com as mãos ou levando o punho ao coração.

– Os meus avós cumprimentavam-se levantando o chapéu ou o boné – lembra-se Joel.

– E agora nós usamos o polegar para cima ou um ritual com vários toques de dedos e pulso – diz Filipe.

– E não podemos esquecer as saudações mais formais, como a continência entre os militares… – lembra Cristina.

– Ou a salva de tiros em homenagens fúnebres – concluiu Inês.

Por: Fernando Félix

Deixe uma resposta