Religião: Liga ou desliga?

Abril 2018 / Pátio da Escola

pAG20

 

Na escola há crianças de diferentes religiões. Isso é uma riqueza quando todos ensinam e aprendem uns com os outros.

 

A Páscoa é a festa mais importante dos cristãos. Esta celebração está tão enraizada na nossa cultura, que nem a escola fica indiferente. Há estabelecimentos de ensino que, por iniciativa de algumas disciplinas, fazem trabalhos alusivos a esta quadra ou, até, convidam representantes de algumas religiões ou organizam mesmo pequenas celebrações.

Acontece, no entanto, que alguns adultos não compreendem esta realidade e acusam a escola de favorecer determinada religião ou de a querer impor. Nada disso! A escola apenas exige respeito por todas as religiões e promove iniciativas que visam um melhor conhecimento delas, tendo como objetivo o respeito, o diálogo, o conhecimento, mas não a adesão. Isso ficará no coração e na vontade de cada um.

O Estado português é laico, ou seja, não impõe que as pessoas tenham determinada religião, nem as impede de professar uma; trata as religiões com o mesmo respeito e igualdade; garante a cada pessoa o direito de professar livremente a sua religião; e faculta as condições para que isso aconteça, como, por exemplo, o direito de ter local público para o culto.

A escola pública oferece a disciplina facultativa de Educação Moral e Religiosa, que pode ser de qualquer confissão religiosa, desde que pedida por um número mínimo de encarregados de educação. A maioria das escolas tem a disciplina de EMRC (Católica) e algumas EMRE (Evangélica), por serem, até ao momento, as que têm o número mínimo de alunos inscritos.

É natural que as atividades que as disciplinas de EMRC e EMRE desenvolvem estejam ligadas ao Cristianismo. Contudo, isso não impede que as comemorações de outras religiões não possam ser abordadas na escola. Ao acolher alunos oriundos de culturas marcadas por diferentes sensibilidades religiosas, a escola está atenta a este fenómeno e promove um diálogo de respeito. Porque na escola todos ensinam e aprendem uns com os outros. E este processo educativo, que acontece na sala de aula e fora dela, tem como elemento principal o convívio e valorização da diversidade.

 

Deixo-te um desafio

Procura saber quantas religiões estão representadas na tua escola e, com a ajuda do teu professor de EMRC ou EMRE, faz com a turma uma pesquisa sobre elas. No final, propõe uma exposição com os trabalhos realizados. E porque não convidar os pais de alguns colegas que venham à escola falar da sua religião?

Por: Isabel Mesquita

Deixe uma resposta