O futuro tem respostas para os problemas presentes. Recorrer às drogas vai condicionar o rumo da vida.

 

Ainda estou em choque por ter sido abordada pelo irmão gémeo da Mariana, que me ofereceu droga.

Não sei como não me apercebi antes que era isso que ele fazia: vender drogas ou o que quer que fosse, porque já o tinha visto com muitos alunos que sei que consomem substâncias desse tipo. E assim fez sentido a discussão dele com a Mariana a que assisti.

– Queres vender-me droga para supostamente resolveres os meus problemas? Achas que isso resolve alguma coisa? – perguntei-lhe, consciente de que o tom que utilizei é bastante frio.

– Se não quiseres, não te posso obrigar, mas garanto-te que as coisas ficam mais simples quando tomas o que te quero dar, sentes-te melhor, mais livre, importas-te menos com o que os outros dizem…

Por um breve momento, considerei a oferta dele. De facto, eu precisava de me sentir melhor, porque os meus problemas estavam longe de acabar. Há uma dor emocional em mim todas as vezes que olho para qualquer espelho, e procuro não analisar nem julgar o que vejo. Depois, os murmúrios à minha volta, que me criticam e julgam, ainda não acabaram, e provavelmente não acabarão tão cedo.

Mas sei que as drogas não são a solução…

Por: Audácia

Deixe uma resposta