Páscoa é vitória

Abril 2014 / Valores de sempre

A Páscoa cristã comemora a ressurreição de Jesus Cristo. Depois de morrer na cruz, o corpo de Jesus foi colocado num sepulcro, onde permaneceu durante três dias, até à sua ressurreição.

Preparada pela longa quaresma – um tempo de oração, caridade e conversão pessoal –, perpassado pelo mistério do amor presente na dimensão eucarística da Quinta-Feira Santa, pelo amor crucificado da Sexta-Feira Santa, pelo silêncio expectante de sábado, a Páscoa resplandece, no domingo, com o amor alegre e vitorioso do Jesus vivo e ressuscitado, presente na nossa existência e história. Este é o dia mais importante do calendário cristão, pois nele assenta a fé e a razão de sermos cristãos.

Páscoa é mudança

Páscoa (do hebraico pessach) significa «passagem». Para os judeus, é a passagem da escravidão para a liberdade. Escravos do faraó no Egito, foram libertados por Moisés, atravessando o mar Vermelho a pé enxuto, conforme narram as Escrituras. Para nós, cristãos, a Páscoa também é passagem: da morte à vida, do estado de morte provocado pelo pecado para o estado de vida, na graça de Deus. Celebramos a Páscoa nesta ótica da vida nova, a nós trazida pelo próprio Jesus. Ele desejou ardentemente celebrar a páscoa judaica com os discípulos, pois, nessa páscoa, ele transformaria a figura em realidade e assumiria um novo conteúdo e significado: é o êxodo de toda a humanidade, da escravidão do pecado para o perdão e a nova e eterna aliança de amor.

Páscoa é vida nova

Muitos costumes ligados ao período pascal originaram-se nos festivais pagãos da primavera, enquanto outros vêm da celebração do Pessach, a páscoa judaica, e da nova Páscoa de Jesus.

Celebrar a Páscoa com Deus – que passa pela história e pela nossa existência – é aceder a uma fonte de vida que deve ser renovada no nosso dia a dia, é um convite a ser, viver e gerar a esperança de um mundo melhor; esperança de sermos pessoas melhores. A ressurreição de Jesus projeta uma luz esclarecedora sobre a nossa realidade, sobre a razão da nossa vida e sobre os valores que vivemos nas nossas ações. Acreditar na Páscoa é acreditar na pessoa nova que nasce dentro de nós a partir da ressurreição do Senhor e movido por um novo sopro de encanto pela vida, pela vida bem vivida: lutando para vencer o sofrimento, investindo na fraternidade, dizendo «sim» ao amor, construindo a paz, sendo presença amiga e ajudando as pessoas a serem «pessoa».

Páscoa consumista

Diante da ditadura do consumismo, a Páscoa tornou-se uma festa comercial que cumpre uma função imprescindível de aumentar o consumismo e o lucro. São os ovos e os coelhinhos de chocolate, as amêndoas, os folares, as férias, as viagens… Os símbolos e o sentido da Páscoa são mercantilizados por uma sociedade materialista e consumista que olha e reduz tudo a meras trocas de interesse monetário. As reuniões e confraternizações da família, os alimentos específicos e muitos outros costumes da páscoa mercantil são importantes e devem ajudar-nos a celebrar a Páscoa, mas não nos podem desviar do seu principal e essencial sentido.

Hoje, temos uma geração que não entende, nem quer entender, nada do verdadeiro sentido da Páscoa. Perante isso, devemos comprometer-nos em mantermo-nos fiéis às nossas origens cristãs e celebrarmos o sentido original, belo e profundo da maravilha que é a ressurreição do Senhor. Que as nossas boas obras e nossas vozes, em cada canto das nossas cidades, vilas e aldeias, possam levar a alegria do Ressuscitado, sobretudo aos mais pobres, aos doentes e a todos aqueles que, marginalizados pela sociedade, esperam e necessitam desse anúncio.

Páscoa é alegria

Nesta Páscoa devemos irradiar ao nosso redor a alegria, a esperança e a certeza da presença de Cristo Ressuscitado na nossa história pessoal. Que se encha o nosso olhar de luz, como os das mulheres que viram o sepulcro vazio e o Filho de Deus ressuscitado. Que possamos também nós, numa só fé, exclamar como elas: «O Senhor Ressuscitou, aleluia!»

Somos testemunhas de ressurreição pela alegria que se expressa num sorriso, numa consolação, num gesto positivo, numa atitude em favor da vida. Jesus Cristo ressuscitado é a alegria verdadeira que o mundo não poderá tirar. Vencer a morte, ressuscitar, abrir as portas do futuro é a máxima alegria de toda a humanidade. A vida não acaba. O céu não está vazio. Somos esperados pelo Amor. O nosso futuro é a plenitude da vida, a glória, a eternidade feliz, a visão de Deus, o reencontro de todos que partiram desta vida. Eis a alegria pascal. Quanta surpresa, quanto arrebatamento, quanta admiração nos presenteia a festa da Páscoa. A alegria da Páscoa é a alegria da vitória da vida, do bem, da justiça e do amor. É uma alegria especial porque se refere ao presente e ao futuro. Uma alegria proveniente da certeza da fé e da esperança que ultrapassa os horizontes do mundo geográfico e abraça a eternidade. 

 

Faz o download da Ficha-Pascoa

Descarrega aqui o ficheiro multimédia

Por: Abel Dias

Deixe uma resposta