Otimista? Sim, obrigada!

Julho-Agosto 2017 / Bíblia-app

 

O otimismo é um bem em vias de extinção, por assim dizer. Pelo stress, pela imensa pressão que a sociedade em geral incute, pela exigência de resultados abundantes e imediatos em tudo… Por uma ou outra razão, é fácil cair em desânimo e entregar os pontos, como é hábito dizer-se.

 

A catequese é o sítio, por excelência, para combater o pessimismo. Afinal, têm de se dar provas que sustentem a fé, e a coerência apresenta-se como um valor básico a testemunhar. Ora, se existe a crença num Deus que é Pai e está sempre presente, então não há lugar a pensamentos nem sentimentos negativos ou derrotistas.

Matilde inicia o encontro com os seus catequizandos perguntando-lhes se já tinham ouvido falar do Calimero, um patinho dos desenhos animados do seu tempo de infância, muito triste e sombrio, invariavelmente vencido por todas as situações, que encarava como injustas e um ataque vil ao seu ser. Passava o dia a lamuriar-se, o que não lhe permitia ver o lado bom de nada nem de ninguém, nem sequer de si mesmo. Assim sendo, ia alimentando o próprio desconsolo e isolando-se do mundo à sua volta, porque o considerava hostil. Não procurava adaptar-se e muito menos buscava soluções para o seu pesar. Portanto, não era nem podia ser feliz.

Inês já havia sido “apresentada” ao Calimero. É uma rapariga que gosta de algumas coisas vintage… mas com um conteúdo bem atual! Além do mais, no seu ambiente, por circunstâncias da vida, os exemplos tendem a sugerir-lhe que não fique presa a queixumes inúteis, mas que levante a cabeça e siga para a frente. Depois de partilhar um pouco com o grupo determinadas ocorrências da história familiar, remata:

– A minha tia até costuma parafrasear: «Se passares o dia de hoje a lamentar o de ontem, vais passar o de amanhã a lamentar o de hoje!»

– As pessoas assim até ficam sem energia! – reflete Cristina. – Isso é bué de má onda…

– E do que é que adianta? – acrescenta Joel. – Os problemas não vão passar por causa disso… Nóia!

– Claro! – associa-se Filipe. – Se não fizermos a nossa parte, não conseguimos o que quer que seja; temos de cultivar um pensamento positivo, que também nos ajuda a abrir a mente e o coração para resolver o que precisa de ser resolvido.

– Aí está o busílis da questão! – intervém Matilde. – É que o otimismo exercita-se. E dá força, confere um vigor interior perante as dificuldades.

Matilde tenta contextualizar o tema numa realidade concreta, recente. Interroga se têm conhecimento de alguém que seja um testemunho vivo de otimismo. Mencionam pessoas doentes nos hospitais que não se deixam dominar pela doença, as dores ou o desespero. Referem a luta paciente de milhões de homens, mulheres e crianças nos campos de concentração nazi. E chegam a Nelson Mandela, preso durante 27 anos, suportando diversas atrocidades sem se deixar ir abaixo e sem odiar quem lhe fazia mal.

Questionado na Bíblia_app, Jesus explana os benefícios do otimismo:

– É um fruto bom, que só pode vir de uma árvore boa (Lc 6, 43-45); conduz ao triunfo, mesmo quando a derrota parece evidente, leva a encontrar o melhor de tudo e todos; para o otimista, tudo é oportunidade e ganho; o otimismo faz reviver a confiança e a esperança, pois, no fim de contas, não é a realidade exterior que torna as pessoas mais ou menos felizes, é o que têm dentro.

Por: Maria Mendonça

Deixe uma resposta