Ó Jesus, é por vosso amor

Julho-Agosto 2017 / Caminhantes de Fátima

 

A pequena Lúcia dos Santos teimava em querer ficar em casa. Os primos Francisco e Jacinta Marto insistiam para que os acompanhasse à Cova da Iria. Afinal, a Senhora Vestida de Branco tinha-lhes pedido que comparecessem também naquele dia 13 de julho. Seria a terceira vez que veriam Nossa Senhora.

No dia 13, era uma sexta-feira, Lúcia sentiu uma força interior a que não pôde resistir. E foi ter com os primos. Encontrou-os no quarto, de joelhos, a chorar e a rezar, pois não queriam ir ao local das aparições sem a Lúcia.

Quando chegaram junto da azinheira, os três pastorinhos surpreenderam-se. Estavam lá mais de duas mil pessoas. Elas bem tentavam assistir a algo de extraordinário, mas o único que viam era Lúcia a falar na direção da árvore. Nossa Senhora dizia-lhe:

– Venham aqui no dia 13 do mês que vem. Continuem a rezar o terço todos os dias, para obter a paz do mundo.

Depois, ensinou aos três pastorinhos uma oração:

– Quando lhes for pedido algum sacrifício ou vocês os quiserem fazer voluntariamente – como quando a Jacinta reparte o lanche com os meninos mais pobres – digam «Ó Jesus, é por Vosso amor, pela conversão dos pecadores e em reparação das ofensas contra o coração de Maria».

Em seguida, mostrou-lhes como é um inferno a existência daqueles que vivem sem Deus ou profanam Deus, maltratando o próximo ou as suas criaturas. E ensinou-lhes uma segunda oração:

– No vosso terço, dizei «Ó meu Jesus, perdoai-nos, livrai-nos do inferno; levai as almas todas para o Céu».

Em agosto – não no dia 13, mas no dia 15, porque o administrador de Ourém – cargo político a que hoje se chama presidente de câmara – reteve os três pastorinhos durante três dias –, Nossa Senhora insistiu:

– Rezem, rezem muito, que há muitas almas no Inferno por não haver quem se sacrifique e peça por elas.

E para que as três crianças pudessem falar a todos do que é sentir-se em comunhão com Deus, Ela fez com que permanecessem em estado de êxtase por longos minutos. Lúcia, Francisco e Jacinta sentiram-se envolvidos por uma alegria inigualável.

A quinta aparição de Nossa Senhora foi no dia 13 de setembro. Nesse dia, Francisco ficou especialmente feliz, porque Maria lhes anunciou que, em outubro, viriam com ela São José e o Menino Jesus, para abençoarem o mundo.

Por: Fernando Félix

Deixe uma resposta