Há poder mágico na gentileza

Julho-Agosto 2017 / Invencíveis

 

O meu nome é Campbell, mas toda a gente me chama Bumble. Tenho 12 anos.

Quando tinha 9 anos, perguntei à minha mãe e também ao meu pai se poderíamos comprar presentes de Natal para as crianças hospitalizadas. Porém, eles disseram-me que isso era muito caro. Então, decidi fazê-los eu mesmo.

Vivo na cidade de Hobart, no Estado da Tasmânia, na Austrália. Somos nove irmãos, por isso percebi quando os meus pais disseram que era difícil comprar tantos presentes.

Naquele dia, fiz um propósito: fazer um presente por dia, 365 por ano, e dá-lo às crianças do Royal Hobart Hospital. E chamei à minha iniciativa Projeto 365.

Nestes três anos, já fiz mais de 800 peluches. Passo os meus tempos livres na máquina de costura a fabricar os bonecos. Muitas vezes, a minha mãe vem encorajar-me para fazer qualquer outra coisa, como ir brincar lá fora com os meus irmãos. Mas eu, geralmente, recuso.

No início, foi mais difícil. Aprendi a costurar, consultando livros e vídeos na Internet. Também me inspiro lá para fazer os modelos. Eu nunca tinha costurado. Mas ganhei muita prática, sendo persistente e corrigindo os erros. Comecei por demorar cinco horas a produzir um boneco. Hoje posso acabar numa hora.

Vou ao hospital todas as quintas-feiras, para entregar novos peluches e visitar as crianças com quem já estive e dei presentes. Cada peluche é personalizado e, numa das patas, leva o nome da criança a quem é oferecido. Também faço bonecos especiais para leilões de angariação de fundos.

A minha intenção e levar alegria onde há tristeza. As crianças sorriem, algumas abraçam-me. O dia delas fica melhor.

A tristeza também chegou à minha família, quando foi diagnosticado cancro ao meu pai. O tumor tinha o tamanho de uma bola de ténis. Foi removido, mas com 80 por cento de probabilidade de voltar. Percebi, então, que o cancro se agrava com o stress. E fiz um ursinho para o meu pai.

E ele contou: «Desde que o meu filho me deu o peluche, o tumor não voltou. Há algo de magia naqueles bonecos. Há algo mágico em Campbell!»

Sei que a notícia daquilo que faço se espalhou e que inspira várias pessoas. Há quem contribua para o projeto, o que é uma ajuda, pois gasto dinheiro do meu bolso, e faço pequenas tarefas extras para comprar os materiais.

Para mim, o poder mágico de que fala o meu pai é ser gentil. Aprendo com os meus pais que a gentileza é uma forma de atenção, de cuidado para com o próximo. Acredito que a gentileza salvará o mundo.

 

Conhece o meu projeto, aqui: http://project365bycampbell.com.au

 

Por: Audácia

Deixe uma resposta