Geração perdida na Síria

Março 2014 / A Abrir

Corre nas redes sociais, desde 2012, um videoclipe com crianças sírias a cantarem uma canção em árabe, com uma das intérpretes a verter lágrimas e a perguntar que mal fizeram para estarem a sofrer tanto. É uma cena comovente. As crianças cantoras pedem ajuda e denunciam o esquecimento de que foram objeto por parte de todos nós que estamos do lado de cá da guerra.

A foto em cima mostra uma criança síria num campo de refugiados da Jordânia. O seu olhar através de uma rede faz pensar numa prisão. Acima de tudo, a imagem revela a realidade nua e crua de milhares de crianças que fugiram da Síria por causa da guerra que já dura há três anos. Três milhões de crianças tiveram de fugir das suas casas com as suas famílias para encontrarem refúgio noutros sítios, noutros países, em campos de refugiados. Falta-lhes a liberdade de brincar onde querem e com quem querem, passam frio e fome, são vítimas de trabalho forçado, são recrutadas por grupos armados, são obrigadas a casar.

O Papa pediu e rezou para que todas as pessoas do mundo, os responsáveis das nações em particular, se empenhem para que o entendimento e a paz regressem à Síria. As Nações Unidas lançaram uma campanha de angariação de fundos para ajudar as crianças sírias para evitar que uma geração inteira de crianças se perca.

Vamos dar uma ajuda? Oferecemos-te uma ideia no «Especial», na página 33. O nosso contributo pode fazer a diferença.

Por: António Carlos

Deixe uma resposta