Espírito olímpico começa cedo

Outubro 2014 / Campeões

A competição não está entre os objetivos principais dos Jogos Olímpicos da Juventude.

 Maria Miguéis Teixeira ainda não tinha 15 anos quando subiu ao degrau mais alto do pódio olímpico juvenil, em Nanjing (China), a 26 de agosto. Maria regressou a Vila Real a tempo de festejar o seu aniversário (a 2 de setembro) de ouro ao peito, conquistado no pentatlo moderno (esgrima, natação e combinado corrida e tiro, nesta versão para jovens), em equipa com um ucraniano. Como se tratou de uma prova de equipas mistas, a atleta do Clube de Natação Interior Norte não viu a bandeira de Portugal a subir, mas alimentou o sonho, pelo qual promete lutar: «Espero conseguir um dia chegar a uns Jogos Olímpicos, pois vivem-se emoções únicas na vida, que temos de perseguir.»

 

O melhor resultado individual de Portugal nos Jogos Olímpicos da Juventude foi alcançado na vela, com a prata de Rodolfo Pires, de 15 anos, nascido em Lisboa mas residente em Silves. O 2.o lugar na prova da Classe Byte CII justificou a escolha para porta-estandarte na cerimónia de encerramento.

Para Rodolfo, a competição tem um atrativo suplementar: fazer melhor do que o seu ídolo e irmão Gonçalo, também velejador e atleta olímpico juvenil, presente há quatro anos, em Singapura.

No entanto, a competição não está entre os objetivos principais destes jogos. O Comité Olímpico Internacional não reconhece oficialmente o quadro de medalhas, também dominado pelas grandes potências, China, Rússia e Estados Unidos da América, por esta ordem.

Os Jogos de Nanjing ficaram negativamente marcados pela exclusão dos atletas da Serra Leoa e da Nigéria, a pretexto de prevenir a entrada do vírus da ébola na China. A Libéria também desistiu e dois atletas de Guiné (natação e judo) foram impedidos de participar por, supostamente, porem em risco os restantes competidores.

 

A equipa olímpica portuguesa, composta por 21 atletas, regressou no dia 30 de agosto com quatro medalhados. As duas medalhas de ouro foram conquistadas por equipas internacionais. Além de Maria Miguéis, Maria Siderot foi uma das sete judocas que venceu a prova de equipas. Individualmente, a prata de Rodolfo Pires foi acompanhada pelo bronze de Pedro Ferreira na ginástica de trampolins.

No conjunto das dez modalidades em que Portugal se fez representar, o resultado é ligeiramente melhor do que há quatro anos, na estreia dos Jogos Olímpicos da Juventude. Em Singapura, em 2010, o nosso país conquistou uma medalha de ouro (triatlo por equipas), uma de prata (Mário Silva no taekwondo) e uma de bronze (Ana Rodrigues na natação).

Os Jogos Olímpicos da Juventude de Verão e de Inverno destinam-se a atletas entre os 14 e os 18 anos e realizam-se de quatro em quatro anos, alternadamente com os Jogos Olímpicos. Na China, entre 16 e 28 de agosto, estiveram cerca de 3600 atletas de 201 países competindo em 29 modalidades.

Por: Luís Óscar

Deixe uma resposta