Desenvolvimento sustentável

Julho-Agosto 2017 / Valores de sempre

 

 

Um dos desafios para a educação do presente e do futuro das crianças e dos jovens é o de os educar treinando as habilidades, as competências e os conhecimentos. Estas três áreas são necessárias para transmitir valores indispensáveis. O objetivo é promover as práticas que conduzem ao desenvolvimento sustentável, que trará a erradicação da pobreza, a equidade e a inclusão. Este desafio foi assumido pelas Nações Unidas, quando incentivaram os países a adotarem medidas para promover a educação para o desenvolvimento.

 

Surgiu uma nova consciência

O conceito de desenvolvimento sustentável apareceu e desenvolveu-se nos finais do século xix. Conquistou expressão e visibilidade globais no final do século xx, fruto dos enormes progressos científicos e tecnológicos alcançados.

A humanidade do século xx tomou consciência de que os recursos da Terra são limitados. Caiu na conta, também, que os humanos têm infligido muitos danos ao planeta. Esta nova consciência fez surgir o dever moral da proteção do bem tão valioso – e tão frágil – que é a Natureza. A poluição, os desastres ecológicos e a exploração desenfreada dos recursos naturais não renováveis do planeta forneceram argumentos mais do que suficientes para que os movimentos que defendem o desenvolvimento sustentável crescessem e se expandissem por todo o mundo.

 

Educação e desenvolvimento

A educação para o desenvolvimento sustentável (EDS) é meio e forma de fazer com que possamos todos enfrentar os desafios da atualidade: proteção do meio ambiente, respeito pela biodiversidade, defesa dos direitos humanos e das outras criaturas, por exemplo.

Concretamente em relação aos alunos, a EDS deverá expor e treinar os conhecimentos, as habilidades e as competências sociais, ambientais, económicas e culturais do desenvolvimento. A EDS deve sublinhar os conceitos de paz, igualdade e respeito pelos outros, em que se incluem os ambientes natural e social. Por outras palavras, a EDS deve incentivar em cada pessoa atitudes sustentáveis, oferecendo conhecimentos, competências e valores que façam de nós verdadeiros agentes dessa nova mentalidade.

 

Ecocidadania

A ecocidadania, consequência da EDS, baseia-se numa visão do mundo em que todos temos a oportunidade de aceder a uma educação integral e adquirir valores que fomentam práticas sociais, económicas e políticas de sustentabilidade, contribuindo para um futuro que compatibilize as necessidades humanas com o uso sustentável dos recursos. Assim, superamos os efeitos perversos do agir errado, egoísta e consumista, que vão desde a destruição ambiental até à manutenção ou agravamento da pobreza.

 

O Papa Francisco e a EDS

O Papa Francisco, discursando nas Nações Unidas, afirmou que «para que os homens e mulheres concretos possam subtrair-se à pobreza extrema, é preciso permitir-lhes que sejam atores dignos do seu próprio destino. O desenvolvimento humano integral e o pleno exercício da dignidade humana supõe e exige o direito à educação para um desenvolvimento sustentável».

 

Faz o download da Ficha_Desenvolvimento sustentável

 

Assiste ao vídeo

Por: Abel Dias

Deixe uma resposta