Comer bem dá saúde

Maio 2016 / Prevenção do Cancro

Ajudar os mais novos a perceberem a importância da alimentação na sua saúde é o objetivo da campanha Comer bem dá Saúde, que a Liga Portuguesa contra o Cancro leva a cabo pelo terceiro ano consecutivo. «Tal como fumar, a obesidade deve ser considerada um dos maiores indutores de cancro atualmente», avisa a Sociedade Americana de Oncologia.

 

Dinamizar hábitos saudáveis

A Liga Portuguesa contra o Cancro há muito que se empenha em fomentar hábitos alimentares mais saudáveis junto das camadas mais jovens da comunidade. Na verdade, estando na missão constitutiva da LPCC a educação para a prevenção do cancro e sendo a nutrição responsável por um terço dos cancros que enfrentamos, é urgente ensinar os mais novos a fazerem escolhas acertadas. Com este objetivo, desde 2013, a campanha Comer bem dá Saúde é dirigida a crianças do 1.o ciclo do ensino básico.

A LPCC conta com o apoio da Direção-Geral de Educação, da Direção-Geral da Saúde e da Associação Portuguesa de Nutricionistas. Em três anos já alcançou 120 mil alunos com idades compreendidas entre os 6 e os 9 anos. O objetivo é chegar a meio milhão de alunos.

A campanha é realizada anualmente e convida as escolas de norte a sul do País a participarem.

Esta campanha tem sido muito bem acolhida por parte das escolas e dos alunos. Os professores têm dinamizado inúmeras ações paralelas sobre alimentação saudável durante as semanas em que decorre o projeto, conseguindo motivar os mais novos para uma maior integração dos conceitos de nutrição no seu o dia a dia.

A Liga acredita que só com um esforço conjunto e articulado de todos os intervenientes na educação dos mais novos se conseguirá contribuir para a construção de uma geração com hábitos alimentares mais saudáveis.

 

Em que consiste a campanha

Durante cinco semanas, num dia específico, pretende-se promover um alimento saudável no almoço dos mais novos, no refeitório da escola:

1.a semana – Brócolos (ou couves, espinafres, nabo ou repolho)

2.a semana – Água

3.a semana – Maçã (ou morangos, framboesas, ameixas, laranjas, romãs ou uvas)

4.a semana – Leite ou iogurte

5.a semana – Cenoura (ou abóbora, brócolos ou couves)

 

Como se processa a campanha

Os professores alertam os alunos, mencionando que o alimento promovido faz parte da refeição, e explicam que é benéfico para a sua saúde. Por sua vez, todos os alunos recebem um kit:

– Cartão de aluno, que contém espaço destinado para verificação, que será preenchido sempre que consome o alimento indicado para aquele dia;

– Íman com a roda dos alimentos, para que as crianças possam levar a informação para casa e as famílias serem também envolvidas na campanha;

– Diploma de «Herói Saudável», para todas as crianças que se envolveram na campanha e que tiverem cumprido o programa, ingerindo todos os alimentos sugeridos.

 

Por: Rita Teles Branco

Deixe uma resposta