Cancro da mama

Fevereiro 2016 / Prevenção do Cancro

Que os cidadãos, doentes ou familiares possam ter voz ativa nas decisões públicas sobre o cancro.

As doenças oncológicas poderão atingir um em cada quatro europeus durante a sua vida, alerta a Organização Mundial de Saúde. O cancro é a segunda causa de morte em Portugal. Tem impacto na vida de quase todas as famílias portuguesas.

O cancro da mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres. É uma das doenças com maior impacto na nossa sociedade, não só por ser muito frequente, mas porque afeta diretamente a vida da mulher e de toda a sua família.

A investigação científica em oncologia tem sido um dos principais aliados na luta contra o cancro, permitindo conhecer cada vez melhor as suas causas, a forma como se desenvolve e como progride. Tem permitido também estudar e encontrar melhores formas de prevenir, detetar e tratar a doença tendo sempre em atenção a melhoria da qualidade de vida das pessoas com cancro, durante e após o tratamento.

A tua assinatura salvará vidas

Perante o impacto psicológico, social e epidemiológico do cancro da mama, a Liga Portuguesa contra o Cancro está a promover uma petição pela Equidade no Acesso ao Rastreio, Diagnóstico e Tratamento das mulheres com Cancro da Mama, no nosso país.

Esta petição tem como principais objetivos:

1 – O acesso igualitário ao programa de rastreio do cancro da mama em todo o País, nomeadamente nos distritos onde as mulheres não têm acesso gratuito a este serviço. E a garantia de que, em casos de suspeita clinicamente demonstrada, exista acesso em tempo útil a um serviço hospitalar com capacidade de diagnosticar e tratar todos os doentes;

2 – A garantia de acesso aos melhores tratamentos disponíveis, nomeadamente os mais inovadores e eficazes, nas mesmas condições que nos outros países da União Europeia e sem discriminação geográfica nacional. Isto inclui acesso a cirurgias, radioterapia e medicamentos de comprovada eficácia, conforme recomendações internacionais, dentro dos tempos clinicamente estabelecidos.

3 – Garantia de que os doentes tenham acesso a toda a informação existente sobre o cancro, nomeadamente: hospitais, serviços, especialistas, medicamentos, meios complementares de diagnóstico, investigação científica, apoios sociais e toda aquela que julguem relevante ou importante para o seu caso particular.

São mulheres, mães, irmãs…

Em Portugal, anualmente, 1500 mulheres morrem com cancro da mama. No mesmo período, são detetados cerca de 6000 novos casos desta doença.

Assina a petição e divulga

A petição pela Equidade no Acesso ao Rastreio, Diagnóstico e Tratamento das mulheres com Cancro da Mama será levada à Assembleia da República para que os decisores políticos discutam o tema do cancro da mama, criem um grupo de reflexão e recomendem ao Governo que coloque a luta contra o cancro como uma prioridade nacional.

Quem subscreve esta petição está a ajudar a salvar mais vidas. Contamos contigo. Subscreve a petição:

https://peticao.ligacontracancro.pt

Por: Rita Teles Branco

Deixe uma resposta