Animais menos bonitos

Abril 2016 / Belezas do Mundo

Causam arrepios ou algumas gargalhadas, mas merecem respeito.

 

Embora a Natureza seja fantástica em todo o seu esplendor, existem seres vivos que não foram dotados com tanta beleza, não sendo tão fofinhos como o panda ou tão vistosos como o pavão. São considerados por alguns, em tom de galhofa, animais feios. No entanto, tem de se pensar que cada um tem o seu papel a desempenhar nos ecossistemas e, como tal, todos são importantes de alguma forma! Prontos para conhecer criaturas altamente bizarras? Andem daí!

Mascote dos feios

Já alguma vez ouviram falar do peixe-bolha? De nome científico Psychrolutes marcidus, é mais semelhante a uma acumulação de lodo do que a uma criatura viva! Encontra-se no fundo do oceano, na Austrália e Nova Zelândia, onde as pressões são altamente elevadas e a sua aparência gelatinosa é, de facto, uma adaptação brilhante a este tipo de habitat: a consistência gelatinosa permite que permaneça flutuante num meio onde parece impossível fazê-lo. Raramente é avistado, pois encontra-se entre 600 e 1200 metros de profundidade! É a mascote oficial da Sociedade de Preservação dos Animais Feios, onde foi eleito numa votação online o animal mais feio do mundo!

Está no top dos mais feios

Sabiam que existe uma espécie de papagaio gigante, incapaz de voar? Pois é, dá pelo nome de papagaio-mocho ou kakapo, que significa “papagaio da noite” em maori, um grupo nativo da Nova Zelândia, país de onde esta ave é originária. Pertencente ao grupo dos papagaios e periquitos, a combinação das suas características faz com que seja único: é herbívoro, possui grandes dimensões, hábitos noturnos e vários parceiros, além de poder viver, em média, 95 anos! No entanto, encontra-se criticamente em perigo: de acordo com a União Internacional para a Conservação da Natureza, existem menos de 130 indivíduos em meio selvagem, sendo todos monitorizados por equipas científicas. Está incluído no top 5 dos animais mais feios do planeta, numa campanha com o objetivo de salientar a problemática da conservação dos seres vivos considerados menos atraentes.

É o bicho do lixo oceânico

Por último, dou-vos a conhecer um bicho de aspeto feroz: o isópode-gigante, um crustáceo carnívoro de nome latino Bathynomus giganteus. Parente dos caranguejos e dos camarões, passa o tempo a limpar o chão das profundezas oceânicas, em locais onde a luz não penetra e onde faz muito frio. Aí, alimenta-se de peixes mortos em decomposição, assim como de outros animais marinhos. Embora não se conheça ao certo a sua distribuição geográfica, pensa-se que habita as águas dos oceanos Atlântico, Pacífico e Índico. O seu comprimento médio está compreendido entre 19 e 36 centímetros e pode chegar aos 1,7 quilos de peso!

Mensagem para ti

Os animais mais caricatos têm direito a serem protegidos e acarinhados! São essenciais para que a Terra funcione em perfeitas condições! Cuidem bem destes bichinhos!

Por: Margarida Brotas

Deixe uma resposta