A estrela do Natal

Dezembro 2017 / Sementes da fé

 

Na noite em que o Menino Jesus nasceu numa gruta em Belém, os pastores da região levaram-Lhe presentes: cordeiros, para que a sua lã pudesse aconchegá-Lo; lenha, para manter vivo o fogo; flores, para embelezar o curral…

Mas havia uma pastorinha, Clara, que era muito pobre e não tinha nada para levar. Estava tão envergonhada, que decidiu não ir ver Jesus. Apoiou-se no parapeito do poço e começou a chorar. Nisto, ela viu uma estrela muito brilhante no fundo do poço. E pensou: «Será um presente fantástico para o Menino Jesus.»

Clara desceu o balde, recolheu a estrela cintilante e dirigiu-se apressadamente para a gruta de Belém. Ia muito feliz. Quando chegou à manjedoura, mostrou o balde a Maria, José e Jesus, mas a estrela tinha desaparecido…

Clara começou a chorar. Porém o filho de Deus sorriu. E, de repente, uma das suas lágrimas começou a brilhar com muita força. Separou-se do seu rosto e, transformando-se numa estrela, deslizou e elevou-se até ao mais alto do céu. Era a estrela mais brilhante de todas e a mais bela. E foi graças àquela estrela que todos os habitantes de Belém souberam como encontrar o lugar onde o Menino Jesus acabara de nascer.

Desde então, em todos os presépios e árvores de Natal, coloca-se uma estrela, para lembrar a história de Clara, a pastorinha que, sem ter nada, deu a Jesus o presente mais valioso: o ser amor.

Por: Redação

Deixe uma resposta