Alunos para o século XXI

Maio 2017 / Valores de sempre

 

Inauguramos este mês um novo itinerário temático. Nos próximos meses iremos refletir sobre o documento recente do Ministério da Educação Perfil dos alunos à saída da Escolaridade Obrigatória, em particular no que toca aos valores ali expostos. Propomo-nos compreender os principais valores e os caminhos educativos sugeridos.

O documento define dez competências em que se pretende que os alunos estejam habilitados no final do percurso escolar: Relacionamentos interpessoais; linguagens e textos; informação e comunicação; raciocínio e resolução de problemas; pensamento crítico e pensamento criativo; desenvolvimento pessoal e autonomia; Bem-estar e saúde; sensibilidade estética e artística; saber técnico e tecnologias; consciência e domínio do corpo. Estas competências deverão capacitá-los para continuar a aprender ao longo da vida e responder aos desafios do século XXI.

Na apresentação do documento, a 11 de fevereiro passado, o jurista Guilherme d’Oliveira Martins apontou que uma das consequências práticas, em sala de aula, que se espera alcançar é «não aos monólogos, sim à interação»!

 

Educar em e para os valores

O êxito da educação escolar não é possível à margem da ética e dos valores. Educar consiste em oferecer e transmitir um modo de viver e de entender a vida. Não chega ter uma escola que instrua e transmita conhecimentos. A escola não é uma fábrica de alunos. Torna-se urgente ter uma escola que prepare cidadãos a fim de conviverem em sociedade uns com os outros.

Essa convivência só é possível quando as pessoas assimilam, assumem, defendem e vivem valores fundamentais que permitem a convivência como fator de realização pessoal e de felicidade.

Se é certo que a educação foi sempre instrução em valores e para os valores, hoje impõe-se o desenvolvimento das potencialidades dos alunos. Eis quatro princípios em que assenta o perfil agora proposto: Contribuir para o desenvolvimento sustentável; educar, ensinando com coerência e flexibilidade; agir com adaptabilidade e ousadia; valorizar o saber.

O perfil do aluno assenta também na vivência dos seguintes valores: liberdade, responsabilidade e integridade, excelência e exigência, curiosidade, reflexão e inovação, cidadania e participação.

E o objetivo é que os alunos se tornem hábeis na consciência do belo, da verdade, do bem, do justo e do sustentável, no pensamento crítico e pensamento criativo.

 

Educação para o Desenvolvimento

Iremos analisar este perfil do aluno em conjunto com outros dois documentos emanados do Ministério de Educação: A educação para o desenvolvimento (de 2016) e Educação para a Cidadania – linhas orientadoras (de 2013). Falaremos de itinerários educativos que visam a consciencialização e a compreensão das causas dos problemas do desenvolvimento e das desigualdades, a nível local e mundial, num contexto de interdependência e globalização. Refletiremos sobre o direito e o dever de todas as pessoas e de todos os povos de participarem e contribuírem para um desenvolvimento integral, inclusivo e sustentável.

 

Acede ao documento Perfil dos alunos à saída da Escolaridade Obrigatória

https://dge.mec.pt/sites/default/files/Noticias_Imagens/perfil_do_aluno.pdf

 

Faz o download da Ficha_Perfil dos Alunos

 

Assiste ao vídeo

 

 

 

Por: Abel Dias

Deixe uma resposta